História

Mulher Ciclista

A Mulher Ciclista evoluiu ao passar dos anos elas ganharam sua liberdade graças ao advento das Bicicletas Modernas. É com a Bicicleta segura que elas começam a pedalar e não param mais, ganhando espaço na sociedade e lutando pelo movimento feminino e sua liberdade.

No século XVIII e XIX as mulheres transpassavam fragilidade e desamparo, sua fragilidade era mostrada por suas roupas, sua dependência. Sua fragilidade era tanta que eram impedidas de estudar, trabalhar e até mesmo votar, e é claro, a Bike entra nesta lista.

Antes de Continuar este artigo e conhecer um pouco mais sobre a Mulher Ciclista, recomendo ler um pouco sobre a História da Bicicleta onde conta um pouco mais sobre a trajetória, passando pelas Penny Farthing até a Bicicleta Segura.

As Penny Farthing e a Mulher Ciclista

Antes de 1885, as bicicletas Penny Farthing eram muito complicadas de andar, se já era difícil para os homens, imagine para as mulheres, não por questões de mérito, mas por conta das suas volumosas roupas. Essas bicicletas eram muito grandes e instáveis, com sua roda dianteira muito maior que as rodas traseiras, que priorizavam a velocidade, não tinham muita estabilidade.

Mulher ciclista posando em uma Penny Farthing

Na época, as grandes saias e estruturas de roupas, que chegavam a pesar 3 quilos, era uma grande barreira para estas mulheres, tirando sua mobilidade e agilidade. As roupas eram feitas para exagerar sua silhueta (com os espartilhos que muitas vezes eram usados de maneira apertada), além de esconder seu corpo por completo.

O problema não era só as roupas, além disso quem ousava andar de Bicicleta era vista como depravada. Naquela época imaginava-se que o ato de andar de bike traria prazer para as mulheres, por conta do atrito entre a mulher e o selim.

É nesse meio feminino que a bicicleta entra em 1885 como um meio de mudanças e liberdade que iria alavancar o movimento feminino, portanto, para que isso acontecesse, uma revolução nas vestimentas deveria ocorrer.

Mulheres Ciclistas na Invenção da Bicicleta Segura

Antes da criação da Bicicleta segura, as mulheres não andavam nas Penny Farthing, no máximo que conseguiam fazer era usar o cavalo para locomoção. Contudo, não era fácil ver uma mulher cavalgando, eles eram perigosos e bem difíceis de controlar, inclusive existiam convenções médicas que afirmavam que montar a cavalo poderia danificar suas genitais. Por tanto, mulheres deveriam cavalgar montadas de lado, com às duas pernas juntas.

Em 1885 John Kemp Starley criou a bicicleta segura, um modelo de bicicleta de aro 26 que tinham as rodas de tamanhos iguais, eram muito melhores e mais fáceis de usar do que as Penny Farthing antigas. Estava claro que seria questão de tempo até elas dominarem as Bicicletas e as ruas, isso se elas não perdessem a virgindade ou morressem de exaustão.

Na época da criação da bicicleta segura, elas já eram muito usadas e populares entre os homens, em 1880, por exemplo, o grupo League of American Wheelmen possuíam cerca de 40 membros, cerca de 20 anos depois eles já somavam mais de 200.000 membros.

As Bloomer e a Mulher Ciclista

Anos antes da bicicleta segura surgiu uma nova vestimenta para a realização de esportes pelas mulheres, que em 1849 começou a ser incentivado pelo jornal Water-Cure Journal. Com este incentivo as mulheres começaram a desenvolver um tipo de vestimenta que, no verão de 1850 começaram a surgir em diferentes modelos.

Criação da Cauça Bluomer
Criação da Cauça Bluomer

Foi em 1851 que Amélia Bloomer começou a usar o vestido, criando uma descrição de como fazer esta vestimenta. No mesmo ano os jornais da época apelidaram este tipo de vestimenta de Vestido Bloomer. Em 1883 este vestido foi atualizado, se tornando popular entre as mulheres nos EUA e na Inglaterra, onde foram chamados de Knickerbockers.

Infelizmente, até a moda pegar e as mulheres começarem a ganhar espaço no ciclismo, elas eram atacadas verbalmente e fisicamente. Emma Eades, que foi uma das primeiras mulheres da ingleterra a andar de bicicleta, foi apedrejada e espancada no final do século 19 por andar de bicicleta.

A primeira Mulher Ciclista da Inglaterra
Emma Eades – A primeira Mulher Ciclista da Inglaterra

Em 1881 foi fundada em Londres a Rational Dress Society, uma sociedade feminina que defendiam o uso de uma vestimenta mais digna e confortável. Em 1888 foi publicado uma carta dizendo que mulheres não poderiam usar roupas com mais de 7kg.

A Popularização das Mulheres Ciclistas

Cada vez mais as mulheres começaram a entrar no mundo do ciclismo, seja para se locomover ou até mesmo como prática esportiva. Como uma tentativa de popularizar o ciclismo entre as mulheres, uma empresa chamada The Cyclist’s Chaperson Association cria um serviço onde oferece mulheres de boa posição social para conduzir damas em passeios de bicicleta. Essas mulheres deveriam satisfazer critérios rígidos para serem contratadas, dentre eles estão ser senhoras casadas, viúvas ou solteiras com mais de 30 anos, além de terem que apresentar 3 referências, duas de senhoras de grande posição social e uma de um clérigo da igreja.

Livro As Rodas da Mudança

O Livro Rodas da Mudança: Como As Mulheres Subiram nas Bicicletas pela Liberdade, que infelizmente ainda não está traduzido para o português, escrito por Sue Macy e publicado em 2011, traz de forma simples, informações de como as mulheres usaram o advento da Bicicleta Segura para transformarem suas vidas. O Livro usa Fotografias Antigas, propagandas, quadrinhos e canções para transportar os leitores para aquela época. Seu título em inglês é Wheels of Change e pode ser comprado na Amazon.

Livro As Rodas da Mudança

Conclusão

Por fim, podemos entender a motivação das mulheres pela liberdade e emancipação, o uso da bicicleta para isso se deu de forma explosiva e necessária para que houvesse uma mudança radical para a época não só em relação à vestimenta, mas também na liberdade, econômica e social feminina.

Inclusive o senso americano de 1900 afirmou que foram poucos objetos utilizados pelos homens que causaram uma revolução tão grande nas convenções sociais como o uso da Bicicleta.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s